Consórcio não vai mais interferir no reajuste das tarifas de ônibus

Em comum acordo entre todos os prefeitos do Grande ABC presentes na última reunião do Consórcio Intermunicipal a entidade não mais irá inferir nos reajustes das tarifas de transporte público e não será mais debatido nas reuniões.

Segundo foi decidido, cada município vai definir individualmente a questão que é de âmbito municipal e a definição será conforme a conveniência de valor e momento, afirmou o presidente do consórcio, prefeito Orlando Morando.

A decisão do reajuste deveria ter sido tomada em janeiro, na primeira reunião do ano, e foi protelada para fevereiro, e agora, cada cidade é livre para arbitrar sobre o assunto.

Em São Caetano, o presidente do Legislativo – Pio Mielo se pronunciou sobre a questão: “eu vejo com reservas e resistência esse aumento, pois em São Caetano, não temos uma frota de ônibus moderna, acolhedora e tecnológica as altura que a população merece. Sou a favor do aumento em defesa dos motoristas e cobradores que ganham menos do que merecem, mas em relação ao lucro da operadora da frota municipal poderia ter mais investimentos e compromisso com a cidade”.

De acordo ainda com Pio Mielo, o prefeito José Auricchio ainda não mandou nenhum projeto à Câmara nesse sentido, mas, devido ao posicionamento do Consórcio Intermunicipal, agora a situação deve mudar, mesma postura deve ter os outros prefeitos da região.

O último aumento nas tarifas do transporte público aconteceu em na região foi no final do mês de janeiro de 2017, e quatro municípios promoveram reajustes de suas tarifas simultaneamente, quando os valores definidos após estudos técnicos elaborados pela administrações foram reajustadas entre R$ 4 e R$ 4,20, em forma conjunta, seguindo posicionamento adotado pelas demais cidades da região metropolitana de São Paulo.

Deixe seu comentário

Os comentários abaixo são de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Jornal Imprensa ABC. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes poderão ser denunciados pelos usuários e a conta do Facebook do autor poderá ser banida.